Sopa para aquecer corpo e alma!



Desde a chegada do frio, as sopas têm renascido em todos os cardápios de restaurantes e padarias em versões atualizadas e cheias de temperos orientais. É, a princípio, uma comida simples, feita para molhar o pão de camponeses desde os idos da Idade Média.

Hoje, é considerada um dos exemplos clássicos dacomfort food, pratos tradicionais que trazem calor ao corpo e tranqüilizam a alma. Não é difícil entender o porquê. O chef francês radicado no Brasil Olivier Anquier recomenda para o inverno uma receita antiga da culinária francesa, que pede apenas a primeira colherada para que se sintam seus efeitos na temperatura interna do corpo: a sopa de cebola. "Com ela, podemos usar o pão que restou do dia anterior, ingredientes que sobraram de outras receitas. A sopa é uma comida operária", diz Anquier.

A apresentação, porém, transforma as pobres fatias de pão amanhecido no charme do prato: em cumbucas individuais, elas são colocadas sobre a sopa e recebem lascas de queijo gruyère. Depois de ir ao forno rapidamente, cada refratário sai com uma camada dourada de queijo derretido sobre a torrada.



Sopa de cebola gratinada

(Olivier Anquier)

Ingredientes
50 g de manteiga
1 kg de cebolas cortadas em rodelas finas
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 litro de caldo de frango (ou caldo de carne)
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Noz-moscada
Fatias grossas de pão de casca grossa ou
Pão francês amanhecido
Queijo gruyère ralado grosso ou mozarela ralada

Preparo
Em uma panela grande, aqueça a manteiga, acrescente as cebolas e deixe dourar em fogo baixo. Junte a farinha e deixe por mais um minuto. Adicione o caldo, a noz-moscada, o sal e a pimenta. Cozinhe em fogo baixo por aproximadamente 20 minutos. Grelhe levemente as fatias de pão (ou toste no forno). Quando a sopa estiver pronta, distribua-a em tigelas refratárias individuais, cubra com uma fatia de pão e salpique com bastante queijo. Leve ao forno bem quente apenas para gratinar.

Rendimento: 4 porções.

Fonte: Olivier Anquier

Um comentário:

Andréa Potsch disse...

Nesse frio só uma sopinha salva! Adoro de cebolas.
abçs